Há diversas coisas que acontecem ao sistema nervoso e ao cérebro e que podem causar mudanças estruturais.

Cérebro, sistema nervoso. Mudanças estruturais. Artigo de Jorge Carlos Jucoski, auditor de Dianética.

Em Dianética, chamamos esse fenômeno de alterações mentais orgânicas. Não chamamos de “neuroses orgânicas” ou “psicoses orgânicas”, porque as alterações de estrutura não produzem, necessariamente, aberrações.

No passado havia uma certa confusão entre o comportamento causado por diferenças orgânicas e o comportamento causado por engramas*. Esta confusão surgiu porque o banco de engramas e a mente reativa ainda não eram conhecidos. Hoje já não acontece mais assim e sabemos que qualquer ser humano com alteração mental orgânica também tem engramas.

O comportamento ditado pelos engramas e a ação causada pela alteração são coisas diferentes. Os engramas são portadores de dramatizações, delusões*, birras e várias ineficiências. As alterações estabelecem incapacidades de pensar, percepcionar, gravar ou recordar. Por exemplo, podemos incluir novos filtros e circuitos, no aparelho de rádio, que mudam e alteram o seu desempenho e que o reduzem em relação ao ótimo. Estes seriam engramas. As válvulas ou circuitos originais do aparelho de rádio poderão ser removidos ou alguns dos fios poderão ser cruzados; isto seria alteração mental orgânica.

Fontes de alteração mental orgânica

As seis primeiras fontes de alteração mental orgânica são mais incomuns do que supomos.

  1. Variação do plano genético estrutural, devido a um padrão genético modificado. Algumas partes do corpo cresceriam a mais ou de menos, para estabelecer alguma alteração de estrutura. Esta usualmente é uma alteração tão grande que se torna óbvia.
  2. A alteração do sistema nervoso por doença ou excrescências que se dividem em duas classes:
  • Destruição por doença, como na paresia*.
  • Construção adicional como tumores.

3. Alteração do sistema nervoso por drogas ou venenos.

4. Alteração por disfunção física como um “acidente vascular cerebral”, em que certos tecidos são inibidos ou destruídos.

5. Mudança física na estrutura devida a ferimento.

6. Alteração de estrutura por cirurgia.

7. Alterações iatrogênicas (causadas pelos médicos) efetuadas devido a uma incompreensão da função cerebral.

O corpo é um mecanismo extremamente robusto e tem vários meios para se recuperar. Se for possível levar um indivíduo a falar ou a seguir ordens, minimamente, seria concebível que as técnicas de Dianética fossem aplicadas para reduzir os engramas no banco de engramas, ocasionando uma melhoria considerável na condição e capacidade mental do indivíduo.

Quando essas várias fontes são tão severas que inibem qualquer uso da terapia, e quando for certo que não é possível adicionar nenhum recurso à terapia e que é totalmente impossível alcançar o banco de engramas através da técnica standard, somente aí consideramos que os casos estão além da ajuda de Dianética.

Nos casos citados na lista acima, a Dianética deve ser usada de todas as maneiras possíveis em um esforço para trazer melhora para o paciente sempre seguindo o Código do Auditor com seus princípios e ética.

5 ações que não fazemos na Dianética, de acordo com o Código do Auditor:

1.      Não damos sugestão positiva aos pacientes durante a terapia nem mesmo que seja para ajudar na terapia.

2.      Jamais dizemos a um paciente que ele pode “lembrar-se de algo em tempo presente”, porque o somático virá para o tempo presente e isso é muito desconfortável.

3.      Não misturamos “gasolina com álcool”, quer dizer, não misturamos Dianética com outra terapia, exceto a puramente médica, aplicada por um médico profissional.

4.      Não avaliamos os dados nem dizemos a um paciente qual é seu mal.

5.      Não interfira na vida privada de um preclear nem lhe dê orientação. Diga-lhe que tome as suas próprias decisões sobre o que deve fazer.

 Glossário:

  • Delusão – crença falsa fixa; uma percepção que é percebida de uma maneira diferente do que é na realidade.
  • Paresia – psicose causada pela destruição extensa de tecido cerebral que ocorre em alguns casos de sífilis.
  • Engrama é um momento de dor física ou emocional que contém um nível de inconsciência total ou parcial. Como se fosse um vírus que entra no seu computador (mente) e passa a controlar seus pensamentos e reações sem que você tenha qualquer controle sobre ele.

E se você pudesse ajudar outras pessoas a melhorar suas vidas também? Venha vivenciar uma audição de Dianética, totalmente sem compromisso, apenas para conhecer!

Venha conhecer o Centro Avançado de Dianética e os auditores que vão te auxiliar a encontrar o seu “EU”, removendo as travas emocionais negativas que o impedem de superar os desafios pessoais e profissionais por meio do autoconhecimento. Estamos na Vila Mariana, perto do metrô, na Rua Afonso Celso, 66, em São Paulo. Fones: 11. 3881.2953 | 11 98442.2953.

Sobre o autor

Jorge Carlos Jucoski é terapeuta, diretor executivo e auditor do Centro de Treinamento Avançado de Dianética. Foi eleito 5 vezes melhor auditor do mundo pela I Help International. Contato: jorgecjucoski@gmail.com

Sobre a Dianética

A Dianética foi fundada pelo escritor e filósofo L. Ron Hubbard que começou seus estudos sobre mente humana, em 1923. Naquela época ele fazia longas viagens e teve a oportunidade de estudar muitas culturas em todo o mundo. Fez pesquisas científicas, desenvolveu e testou a primeira tecnologia funcional do homem sobre a mente.

Em 1950, Hubbard escreveu Dianética: O Poder da Mente sobre o Corpo, uma obra abrangente detalhando as suas descobertas e técnicas. É o primeiro e único manual definitivo da mente. Escreveu sua filosofia em mais de 5 mil escritos e tem mais de 3 mil conferências gravadas. O livro tornou-se num best-seller e figurou na lista do New York Times durante quase quatro décadas depois da sua publicação original. Ele continua a aparecer nas listas de best-sellers em todo mundo.

Texto baseado na obra do escritor e filósofo L. Ron Hubbard “Dianética – o Poder da Mente sobre o Corpo”.

Cérebro, sistema nervoso. Mudanças estruturais. Artigo original de Jorge Carlos Jucoski, publicado no Linkedin em: http://bit.ly/2qSowYG

Imagem fonte: http://bit.ly/2rWeNPl

DEIXE UMA RESPOSTA